Sentido

O que fazer quando o relacionamento esfria

Se procura 238400

Vamos falar um pouco mais sobre este assunto…. No entanto, com o passar do tempo, a rotina aparece e vai nos aprisionando aos poucos. Alimentar a chama do amor, incluir o fator surpresa no nosso dia a dia e tentar fazer coisas diferentes é tarefa dos dois. Por isso, é importante que tanto um quanto o outro proponham algo diferente para manter o interesse e revitalizar os sentimentos. Organizar o nosso dia a dia é normal, mas tudo tem um limite.

Lembra-se daquele tempo em que mal podiam esperar para cair nos braços um do outro? Eram dias em que o desejo estava aceso e ansiavam por estar juntos. As trocas de mimos e atenções eram muitas, telefonavam-se, diziam que se amavam…. Depois, chegou a vez de partilhar a domicílio, de limpar, arrumar, e andar de volta das panelas.

E o tédio é muito prejudicial ao relacionamento. Por isso, UOL Comportamento conversou com especialistas e selecionou dez dicas para driblar a mesmice na leito após anos de relacionamento. Beijar muito na boca Segundo a terapeuta sexual e de casais Maria Luiza Cruvinel, beijar deveria ser o começo, o meio e o fim de uma transa incrível. Para o psiquiatra e sexólogo Joaquim Zailton B. Motta, é preciso criar. Por exemplo: um dia, estimule o lado esquerdo do parceiro; no outro, o direito. A convivência, a rotina e a disponibilidade acabam exterminando esse ritual, que deveria ser mantido, segundo o psiquiatra Joaquim Zailton B.

Por isso, separei aqui algumas dicas de como melhorar o relacionamento amoroso, próprio em meio às turbulências da viver moderna. Dialogue sempre! Explique ao seu parceiro o que lhe incomoda, próprio que pareça pequeno. Além do restante, talvez seu parceiro nem saiba que aquilo que ele faz lhe chateia. Quanto antes falamos, melhor é para o relacionamento. Todo comportamento é decorado, mas é difícil mudar algo que fazemos durante muito tempo.

Assunto revisado pelo Comitê de MundoPsicologos. Mas é normal querer consumir pornografia? Termos como esses podem fazer parte da intimidade sexual masculina ou feminina, dependendo dos gostos e preferências de cada um. Por isso, quando se som em pornografia, normalmente se pensa em universo masculino. É normal querer gastar pornografia? Trata-se de um comportamento que deve estar restrito à adolescência e à descoberta das experiências sexuais? É preciso aprender a lidar com naturalidade?

Leave a Reply