Experiências

A primeira rede social para quem quer ter filho

Garota quer 226966

CoparentalidadePais AmigosTaline Schneider. Uma Rede Social para o encontro de pessoas que querem planejar, conceber, criar e educar um filho, sem a necessidade ou obrigatoriedade de um relacionamento conjugal, romântico ou, até mesmo, sexual entre os genitores. Afinal, tratam-se de seres humanos, com sentimentos. Dos 2. Toda a plataforma Pais Amigos foi pensada com muito amor, carinho e cuidado, para garantir, além de um ambiente seguro, privacidade.

Pensei: por que preciso de tudo isso para ter um filho? Prova disso é que Taline importou a ideia e transformou a antiga fanpage no site Pais Amigos, ponto de reunião virtual que hoje conta com cercado de 4 mil inscritos. Para enxerir-se no site, é preciso responder a uma pergunta secreta com alternativas incorretas e apenas uma certa. Construída com investimentos de Taline, é parecida com um almanaque de figurinhas. Quem acessa lê o nome, a idade e a cidade do candidato. Também é possível adotar. Leia mais: Homem confessa ter matado menina de seis anos por vingança. O professor Rodrigo Florêncio da Silva, 36 anos, se inscreveu no site em Maria Angélica tinha frustrações do passado, traumas de quando falou com um namorado sobre ter filhos.

Assunto revisado pelo Comitê de MundoPsicologos. Porém, isso significa contar tudo? Veja o que dizem os especialistas. Psicólogos especializados em terapia de casal explicam que, algumas vezes, é importante saber embutir-se. Por quê? Sem confiança, nenhum relacionamento é capaz de resistir. O preferível caminho é ser sincero, mas sem deixar de usar filtros. Alguns assuntos como os que mencionaremos abaixo podem gerar um intenso mal-estar no seu parceiro e se você recorre a eles com frequência, motivando os conflitos conjugais, aproveite para refletir:. As informações publicadas por MundoPsicologos.

Nome, Getty Images. O sonho da maternidade acompanhava Aparecida Sobral, de 39 anos, desde a infância. Ela planejava uma família com marido e filhos. O plano de se casar foi diferente após desilusões em relacionamentos amorosos. Para isso, ela procurou na internet um homem que também quisesse um filho. Depois de anos de buscas, Aparecida encontrou um parceiro que aceitou ter uma criança sem que houvesse um relacionamento amoroso entre eles. A tradição de Aparecida se assemelha a de outros brasileiros que também têm procurado uma parceria para criar um filho, sem a necessidade de um envolvimento emocional entre os pais. A cata por um parceiro de coparentalidade pode acontecer por meio da internet ou entre conhecidos.

Levamos da nossa família de origem os muitos referenciais sobre o lugar e o papel de cada um em nossa nova estrutura familiar. Esse vínculo se orienta a um terceiro. Quando o casal tem um filho, atravessadamente deste o homem e a mulher se tornam completos no seu másculo e feminino. De maneira plena e visível para todos. Caso você deseje conhecer um pouco mais sobre as Constelações Familiares e os poderosos ensinamentos que ela pode trazer para a sua vidaacesse agora mesmo esse eBook que preparamos com exclusividade. Este filho, respeitando à lei da ordem, vem depois do relacionamento do casal. Primeiramente, foi esse amor que fez possível que o filho ou a filha viesse. E por esse motivo, deve sempre ser honrado.

Leave a Reply